“Meine Schwester hat Depressionen” – Angehörige zwischen Liebe und Hilflosigkeit [“A minha irmã tem depressão” – parentes entre o amor e o desamparo]

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Assista a este documentário com legendas em alemão! As legendas alemãs não são geradas automaticamente! Trata-se de legenda em alemão verdadeira! Assistir a documentários alemães ‘e a melhor maneira para melhorar seu Hörverstehen!

Documentário alemão com legenda

Conteúdo em alemão

Wenn die Partner, die Eltern, die Kinder oder die Geschwister depressiv werden, gerät auch das eigene Leben aus den Fugen. Depression löst Hilflosigkeit und tiefe Ängste aus, verlangt aber auch oft nach harten Entscheidungen: Bleibe ich oder gehe ich? Kann ich die Verbindung zu dem geliebten Menschen weiterführen? Vernachlässige ich mein eigenes Leben oder nehme ich es endlich in die Hand?

Seitdem Nils Rücker denken kann, war seine Mutter depressiv. Die ganze Familie litt unter ihrer Krankheit, über Monate hinweg verschwand sie – für das Kind Nils ins Ungewisse. Als Junge dachte er immer wieder, sie käme nie mehr zurück. Heute weiß er, dass sie in einer Klinik war.

Die 24-jährige Katharina Mihm konnte sich ein unbeschwertes Leben bisher kaum vorstellen, denn ihre ältere Schwester ist an Depression erkrankt. Immer wenn sie Alarm schlug, war Katharina für sie da, bis zur Aufopferung. Um sich selbst zu schützen, geht sie auf Distanz, indem sie zum Studium nach Köln zieht. Seitdem geht es ihr besser, aber um die richtige Balance zwischen Nähe und Distanz ringt sie immer noch.

Teresa Enke hat fest daran geglaubt, dass sie und Robert es mit Liebe schaffen würden. Bis sich der berühmte Torwart vor zehn Jahren das Leben nahm. Inzwischen hat Teresa Enke eine Stiftung für den Kampf gegen die Volkskrankheit Depression gegründet, die gerade ein Virtual-Reality-Projekt entwickelt hat, mit dem man erleben kann, wie es im Kopf von depressiven Menschen aussieht.

Conteúdo em português

Quando os parceiros, pais, filhos ou irmãos se deprimem, a própria vida também sai da articulação. A depressão desencadeia desamparo e medos profundos, mas também exige frequentemente decisões difíceis: Fico ou vou? Posso continuar a ligação com a pessoa amada? Será que negligencio a minha própria vida ou finalmente tomo-a nas minhas próprias mãos? Desde que Nils Rücker se consegue lembrar, a sua mãe estava deprimida. Toda a família sofreu da sua doença, durante meses ela desapareceu – para a criança Nils no desconhecido. Quando era rapaz, ele continuava a pensar que ela nunca mais voltava. Hoje ele sabe que ela estava numa clínica.Katharina Mihm de 24 anos de idade dificilmente poderia imaginar uma vida despreocupada até agora, porque a sua irmã mais velha está doente de depressão. Sempre que ela deu o alarme, Katharina estava lá por ela, ao ponto de se sacrificar. Para se proteger, ela distancia-se mudando-se para Colónia para estudar. Ela tem estado melhor desde então, mas ainda luta para encontrar o equilíbrio certo entre proximidade e distância. Teresa Enke acreditava firmemente que ela e Robert poderiam fazer com que funcionasse com amor. Até que o famoso guarda-redes se suicidou há dez anos atrás. Entretanto, Teresa Enke fundou uma fundação para a luta contra a depressão generalizada da doença, que acaba de desenvolver um projecto de realidade virtual que permite às pessoas experimentarem o que parece dentro das cabeças das pessoas deprimidas.

Tradução automática do resumo feita por www.deepl.com! Se você encontrar um erro, escreva um comentário ou envie-me uma mensagem por WhatsApp ou um e-mail!

Johannes

Johannes

Escreva um comentário

Sumário

Cadastre-se no Newsletter

* obrigatório

Quando você estiver inscrito no Newsletter, você não vai perder nenhuma novidade!

Start a Conversation

Hi! Click one of our member below to chat on Whatsapp

Suporte técnico

Suporte técnico

Suporte técnico - mande uma mensagem!

online

Tempo limitado!

Todos os cursos com 25% de desconto!