Funkloch Schule: Viel Geld, kein Plan [Escola de Funkloch: Muito dinheiro, sem plano]

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Assista a este documentário com legendas em alemão! As legendas alemãs não são geradas automaticamente! Trata-se de legenda em alemão verdadeira! Assistir a documentários alemães ‘e a melhor maneira para melhorar seu Hörverstehen!

Documentário alemão com legenda

Conteúdo em alemão

Blitz-Digitalisierung der Schulen in Deutschland dank Corona? Noch nie stand so viel Geld für Technik zur Verfügung: Fünf Milliarden Euro sollen die Einrichtungen aus dem “Digitalpakt Schule” des Bundes für Anschlüsse und Ausstattung erhalten, plus eine Milliarde für neue Endgeräte und weitere 500 Millionen für IT-Expertinnen und -Experten, die sie zum Laufen bringen. Zusätzlich haben die Länder noch eigene Förderprogramme aufgelegt. Nachdem die Digitalisierung jahrelang träge verschleppt wurde, heißt es jetzt: so viel wie möglich, so schnell wie möglich.

Die Trägheit des Systems

Manche Schulen laufen zur Höchstform auf, schaffen mit neuer Technik, viel Mut und Kreativität die Grundlage für ein flexibleres, individuelleres Lernen der Zukunft. Andere erleben die ganze Trägheit des Systems: Gelder, die nie ankommen, Lernplattformen, die zusammenbrechen und teure Endgeräte, die monatelang nicht ausgepackt werden, weil niemand sie bedienen kann.

Wie groß ist der Einfluss von Apple, Google und Co. in den Schulen?

Während Lehrkräfte, Schülerinnen und Schüler an vielen Schulen frustriert auf Impulse von Land und Kommunen warten, ergreifen Unternehmen ihre Chance: Kleine Start-ups und große Tech-Konzerne drängen an die Schulen wie noch nie. Es herrscht Goldgräberstimmung. Und Apple, Google und Co. liefern nicht nur die Technik, sondern übernehmen die Fortbildung der Lehrerinnen und Lehrer gleich mit.

Schulen: Zwischen Fortschritt und Bildungschaos

Die Filmemacherinnen Christine Seidemann und Rieke Sprotte haben mehrere Schulen vom ersten ins zweite Corona-Jahr begleitet. Zwischen Lockdown, Hybrid- und Wechselbeschulung erleben sie Fortschritt und Bildungschaos, meistens Letzteres. Sie treffen Lehrkräfte, die darum ringen, trotz Digitalisierungsdruck und Umsetzungsfrust die Motivation zu behalten. Und Schülerinnen und Schüler, denen maximale Flexibilität abverlangt wird und ein System im Umbruch. Kann so der Grundstein für die Schule der Zukunft gelegt werden?

Conteúdo em português

Digitalização flash de escolas na Alemanha graças à Corona? Nunca antes houve tanto dinheiro disponível para a tecnologia: As instituições vão receber cinco mil milhões de euros do “Pacto Digital para as Escolas” do governo federal para ligações e equipamento, mais mil milhões para novos dispositivos finais e mais 500 milhões para os peritos em TI para os pôr a funcionar. Além disso, os estados federais lançaram os seus próprios programas de financiamento. Após anos de lentidão na digitalização, o lema agora é: tanto quanto possível, o mais rápido possível. A inércia do sistema Algumas escolas estão na sua melhor forma, criando a base para uma aprendizagem mais flexível e individual do futuro com nova tecnologia, muita coragem e criatividade. Outros estão a experimentar toda a inércia do sistema: fundos que nunca chegam, plataformas de aprendizagem que colapsam, e dispositivos dispendiosos do utilizador final que não são desempacotados durante meses porque ninguém sabe como utilizá-los. Quão grande é a influência da Apple, Google e co. nas escolas? Enquanto professores, alunos e estudantes em muitas escolas esperam em frustração pelos impulsos das autoridades estatais e locais, as empresas estão a aproveitar a sua oportunidade: pequenas start-ups e grandes empresas tecnológicas estão a empurrar para as escolas como nunca antes. Há uma atmosfera de ouro-drenalina. E a Apple, Google e Co. não só estão a fornecer a tecnologia, como também estão a assumir a formação contínua de professores ao mesmo tempo. Escolas: Entre o progresso e o caos educacional, os cineastas Christine Seidemann e Rieke Sprotte acompanharam várias escolas desde o primeiro até ao segundo ano da Corona. Entre o encerramento, o ensino híbrido e o ensino alternado, experimentam o progresso e o caos educacional, principalmente este último. Encontram professores que lutam para se manterem motivados apesar da pressão da digitalização e da frustração da implementação. E alunos a quem está a ser solicitada a máxima flexibilidade e um sistema em convulsão. Podem as fundações da escola do futuro ser lançadas desta forma?

Tradução automática do resumo feita por www.deepl.com! Se você encontrar um erro, escreva um comentário ou envie-me uma mensagem por WhatsApp ou um e-mail!

Johannes

Johannes

Escreva um comentário

Sumário

Cadastre-se no Newsletter

* obrigatório

Quando você estiver inscrito no Newsletter, você não vai perder nenhuma novidade!

Start a Conversation

Hi! Click one of our member below to chat on Whatsapp

Suporte técnico

Suporte técnico

Suporte técnico - mande uma mensagem!

online

Tempo limitado!

Todos os cursos com 25% de desconto!